A Matemática e os Jogos
 
   

INTRODUÇÃO

 

 


Desde tempos remotos, o jogo tem sido usado pela humanidade para divertir, desafiar, elaborar estratégias. No caso do uso didático dos jogos, o professor precisa aguçar sua sensibilidade para saber o melhor momento e a forma como deve utilizá-los.

Os Parâmetros Curriculares Nacionais , destacam entre outros objetivos que os alunos sejam capazes de utilizar diferentes fontes de informação e meios tecnológicos na construção de seu conhecimento, logo é importante o uso de jogos usando os recursos tecnológicos no ensino de matemática, uma vez que:

os jogos constituem uma forma interessante de propor problemas, pois permitem que estes sejam apresentados de modo atrativo e favorecem a criatividade na elaboração de estratégias de resolução e busca de soluções” (BRASIL, 2001, p. 46).

Os jogos podem ser individuais ou em grupos. Os jogos individuais desenvolvem a concentração dos alunos, ao passo que os jogos em grupo levam o aluno a descentralizar, prever ou antecipar ações, levantar hipóteses, lidar com critérios e construir esquemas.

Durante o uso dos jogos é importante que o professor reserve um tempo para o que chamamos de jogo livre. Além disso, destacamos ainda a importância do registro do jogo, isso ajuda o aluno a se afastar do “concreto” utilizando progressivamente a linguagem e o raciocínio.

Atualmente temos jogos de todos os tipos na internet, existem aqueles que constroem conceitos, outros servem para o aluno se familiarizar com a nomenclatura e os termos matemáticos e, por último, há jogos que exploram a fixação e reprodução do conteúdo.

   
   
Webquest elaborada por M. Aparecida Loth M. e M. Helena M. Loth com